MEGAOPERAÇÃO DA SEA E DA PF FECHA 3 DEPÓSITOS CLANDESTINOS E APREENDE 510 MIL LITROS DE COMBUSTÍVEIS EM CAXIAS

Uma pessoa acabou detida e cerca de 510 mil litros de combustível foram apreendidos.

 

Ascom SEA

por Flor Jacq

 

Três galpões de armazenamento e distribuição de combustíveis e produtos químicos que operavam sem licença em Jardim Primavera, no Município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foram lacrados e autuados hoje (04/07) durante operação coordenada pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA). Uma pessoal acabou detida e cerca de 510 mil litros de combustível foram apreendidos.
Deflagrada a partir de denúncias encaminhadas para a Coordenadoria de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca; órgão da SEA), a operação foi montada em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), o Batalhão de Polícia Florestal e Meio Ambiente (BPFMA) e a Polícia Federal (PF).
Os três endereços vistoriados ficavam em um mesmo quarteirão do Jardim Primavera, bairro residencial de Caxias. O primeiro local vistoriado foi a distribuidora de derivados de petróleo Petrogold, que, além de operar sem licença do Inea, foi autuada por crime de poluição. Cerca de 500 mil litros de combustível foram apreendidos e a responsável pelo local, Claudineide do Nascimento Rocha Fernandes, de aproximadamente 35 anos, foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos.
“O combustível estava sendo armazenado de qualquer forma, sem as devidas medidas de segurança. Isso pode causar graves danos ao meio ambiente. Dois caminhões com 27 mil litros de álcool anidro, cada, foram encontrados vazando o fluído no terreno, podendo contaminar o solo e o lençol freático. Isso é crime previsto na Lei 9.605/98 e eles vão ter que pagar por isso”, disse o secretário Carlos Minc. A multa será definida pelo Conselho Diretor do Inea.
A quantidade estocada de álcool anidro pela Petrogold, produto usado para adulterar gasolina, chamou a atenção do delegado de Meio Ambiente da PF, Fábio Scliar. “A empresa não tem licença para esse tipo de atividade”, afirmou o delegado.
Segundo o coordenador da Cicca, José Maurício Padrone, a infração da distribuidora se torna ainda mais grave por ser o Jardim Primavera um bairro residencial, muito populoso: “Quando o Conselho Diretor do Inea for bater o martelo sobre a multa, levará em consideração o perigo gerado aos moradores”.
Foram apreendidos ainda materiais em outros dois depósitos clandestinos: “Vistoriamos um galpão de substâncias químicas e outro de combustível. No último, cerca de 6 mil litros de gasolina foram levados para pericia na DPMA. Os 500 mil litros de combustível da Petrogold ficarão no local sem poder ser comercializados, tendo o proprietário como fiel depositário”, disse Padrone.

Anúncios