Governo do Estado inaugura Unidade de Policiamento Ambiental

Pioneira no país, iniciativa de combate aos crimes ambientais tem como base o trabalho das UPPs

Ascom SEA

por Sandra Hoffmann

 

 

O Governo do Estado deu hoje (15/08) um importante passo para intensificar o combate aos crimes ambientais ao inaugurar a primeira Unidade de Polícia Ambiental (UPAm) do Rio de Janeiro, no Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá. Inédita no país, a UPAm é uma iniciativa da Secretaria de Estado do Ambiente em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança. O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, participou da solenidade de inauguração.

 

Durante a cerimônia, o coronel João Silvestre de Araújo foi empossado como novo comandante do Comando de Polícia Ambiental (CPAM), antigo Batalhão de Polícia Florestal.

 

Com 38 policiais militares, oriundos do antigo Batalhão de Polícia Florestal, a Upam irá atuar em três frentes de trabalho: no combate aos crimes ambientais dentro da Unidade de Conservação; no entorno do parque, em ações de prevenção a delitos ambientais; e na região onde o parque está situado, como por exemplo, no apoio às ações de repressão a delitos ambientais deflagradas pela Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (CICCA), órgão da Secretaria de Estado do Ambiente.

 

“A Unidade de Policiamento Ambiental tem o objetivo de combater, por exemplo, o desmatamento, a exploração ilegal de areais, invasões, queimadas e o tráfico de animais silvestres”, explicou o secretário Carlos Minc.

 

Minc disse ainda que, até o final do ano, serão implementadas Unidades de Policiamento Ambiental (UPAm) nos seguintes parques estaduais: de Ilha Grande; no Sul Fluminense; da Tiririca, em Maricá; dos Três Picos, na Região Serrana; e do Desengano, no Norte Fluminense.

 

“Além de garantir a segurança e a repressão aos crimes ambientais, as UPAms também servirão para estimular atividades que gerem empregos verdes. As UPAms irão nos auxiliar a incentivar a prática do ecoturismo, por exemplo. Em quatro anos, o nosso objetivo é quadruplicar o número de visitantes nos nossos parques, passando de 220 mil para 800 mil. Essa iniciativa também vai nos ajudar a aumentar a área protegida de Mata Atlântica”, destacou o secretário.

 

Segundo ele, desde a criação da Lei do ICMS Verde, em 2008, as áreas municipais protegidas dobraram, passando de 105 mil para 220 mil hectares.

 

O comadante do Comando de Polícia Ambiental, coronel Silvestre, elogiou a criação da UPAm: “Estamos inaugurando hoje a primeira de uma série de UPAms que queremos implementar no Estado do Rio. A iniciativa é inspirada na bem sucedida experiência das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP)”, disse ele, ressaltando que os 38 policiais militares ficarão sob o comando do capitão Diego de Oliveira, formado em Direito e que está na Polícia Militar há dez anos.

 

Para o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), André Ilha, a escolha do Parque Estadual da Pedra Branca para receber a primeira UPAm tem caráter simbólico.

 

“O parque da Pedra Branca é considerado a maior floresta urbana do mundo e, por ser pressionada em todas as suas vertentes pelo crescimento da cidade do Rio de Janeiro, o parque acaba sofrendo muitas espécies de delitos ambientais: invasões, queda de balões, desmatamento etc. que agora terá uma repressão mais expressiva com a instalação da Unidade de Policiamento Ambiental. Outro projeto muito importante do Governo do Estado é o serviço dos guarda parques que irão atuar, por exemplo, na prevenção e no combate a incêndios florestais. São 220 guarda parques selecionados por concurso que agora passarão por um treinamento”, explicou.

 

Para o chefe da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), órgão da Secretaria de Estado do Ambiente, José Maurício Padrone, as UPAms terão papel fundamental nas ações para reprimir crimes ambientais.

 

“Os policiais que atuam nas UPAms irão nos auxiliar nas nossas ações nas regiões onde essas unidades serão instaladas. Desta forma, poderemos intensificar as nossas operações”, acrescentou.

 

Foto Luiz Morier

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios