Secretaria do Ambiente forma brigadistas em curso de combate a dengue

Ascom SEA

por Flor Jacq

 

Cerca de 60 moradores de 15 comunidades pacificadas receberam hoje (17/09), das mãos do secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, diploma pela conclusão do Curso de Brigadistas Comunitários contra a Dengue, organizado pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS).

 

A criação das brigadas foi uma das dez tarefas da 1ª Gincana 10 Minutos Contra a Dengue, promovida, em novembro do ano passado, pela SEA, em parceria com diversos órgãos estaduais, municipais e federais, como a Fundação Nacional de Saúde (Fundação Nacional de Saúde).

 

Durante os dois dias de capacitação, os cursistas receberam aulas sobre métodos de prevenção e eliminação dos focos do mosquito transmissor da dengue e fizeram mutirões de limpeza, visitações e sensibilização dos vizinhos.

 

“Esses 60 brigadistas estão praticando a cidadania solidária. Quem mora na comunidade, conhece as pessoas, e cada canto é como se fosse extensão da sua casa. Por isso, devem ser capacitados para protagonizar essa luta. Eles têm uma missão civilizatória e vital”, disse Minc.

 

A 1ª Gincana 10 Minutos contra a Dengue foi desenvolvida, em quatro sábados consecutivos, nas áreas com UPPs, e chegou a recolher 16 toneladas de recicláveis no Andaraí, Chapéu Manguei/Babilônia, Cidade de Deus, Escondidinho/Prazeres, Batan, Borel, Coroa/Fallet/Fogueteiro, Dona Marta, Formiga, Salgueiro, São Carlos, Pavão/Pavãozinho, Turano, Macacos, Matriz/Quieto/São João, Providência, Tabajara e Cabritos.

 

Além da formação das brigadas e a criação de um plano permanente de ação, os participantes da gincana tiveram que gravar um vídeo sobre prevenção aos focos; criar um grito de alerta contra a dengue; compor um jingle – música; confeccionar a bandeira da campanha; apresentar esquete teatral; decorar e pintar as comunidades; mobilizar os moradores; recolher o material reciclável e diagnosticar o território.

 

Segundo o assessor de Saúde Ambiental da SEA, Luiz Tenório, o modelo 1ª Gincana 10 Minutos contra a Dengue se assemelha a um implantado em Singapura, no sudeste asiático.

 

“A diferença fundamental é que apostamos nas lideranças e não em um regime ditatorial e opressor, em que aqueles que não cumprirem as tarefas podem até ir presos. Queremos mudar a cultura e não reprimir”, disse.

 

Minc aproveitou a ocasião para anunciar que o Salgueiro receberá, em breve, uma filial da Fábrica Verde. Projeto da SEA que transforma lixo eletrônico em inclusão digital.

 

“Temos uma fábrica no Alemão, outra na Rocinha e agora chegamos no Salgueiro. A cada três computadores inutilizados, montamos um que é doado para telecentros comunitários. Além disso, capacitamos os jovens da região. Hoje quem não sabe navegar na internet fica em desvantagem”, disso o secretário.

 

Para a superintendente de Educação Ambiental da SEA, Lara Moutinho da Costa, os novos agentes ambientais e de saúde saem mais fortes e qualificados para enfrentar o próximo verão.

 

“A parceria com todos os órgão foi muito importante, mas são esses moradores que estão virando esse jogo no dia a dia. Os planos de ação são permanentes e além das toneladas de lixo recolhidas no dia da gincana, eles têm tentado implantar em suas comunidades uma nova cultura de participação”, disse Lara.

 

Os professores da Secretaria Municipal Saúde, que ministraram o curso, também foram homenageados, assim como as agentes ambientais que acompanham todo processo nas comunidades.

 

Participaram da 1ª Gincana 10 Minutos contra a Dengue, iniciativa do Governo do Estado, as secretarias do Ambiente, de Saúde, de Ação Social e Direitos Humanos, de Cultura e de Segurança Pública, além da Funasa. As secretarias municipais de Saúde, de Meio Ambiente, a Comlurb, o Instituto Pereira Passos (IPP), a Federação das Favelas do Rio de Janeiro (Faferj) e a Federação das Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis (Febracom) são parceiros da campanha.

 

Foto Luiz Morier

Anúncios