SEA lança Campanha Natal da Eletrorreciclagem

Foto:Luiz Morier

Foto:Luiz Morier

Ascom SEA

por Rodrigo Burgos

Consumidores poderão depositar aparelhos eletrônicos usados para reciclagem em estações do metrô e em outros pontos da cidade

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de se evitar o descarte inadequado de equipamentos eletroeletrônicos que contêm substâncias tóxicas – o que contamina o ambiente e compromete a saúde –, a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) lançou hoje (11/12), pelo terceiro ano consecutivo, a Campanha Natal da Eletrorreciclagem.

A campanha deste ano, que vai até 21 de dezembro, foi lançada pelo secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, na estação do metrô da Carioca, no centro do Rio. Agentes da SEA e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) distribuíram panfletos com informações sobre a campanha para passageiros do metrô.

Aqueles que tiverem aparelhos eletroeletrônicos usados, como televisores, DVDs, computadores, teclados, celulares e carregadores, poderão deixá-los, das 8h às 18h, nas estações do metrô da Carioca e da Central do Brasil, no Centro do Rio, da Pavuna, na Zona Norte, e da Praça General Osório, em Ipanema, na Zona Sul.

Também foram implantados pontos de coleta na Pontifícia Universidade Católica (PUC/RJ), na Gávea, na Zona Sul, na sede administrativa da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova, e nas unidades da Fábrica Verde, no Complexo do Alemão (Avenida Itaoca, nº 1961, em Bonsucesso) e na Rocinha (Estrada da Gávea, 486/fundos, Bloco 20).

No ato de lançamento, que contou com cartazes e containers para o depósito de aparelhos usados trazidos por passageiros do metrô, Minc destacou os benefícios ecológicos da campanha:

“É época de se fazer comprar e se desfazer dos aparelhos velhos. Em vez de transformar esses produtos ultrapassados em lixo poluidor, estamos dando a opção de transformá-los em matéria prima, evitando que contaminem o solo, os lençóis freáticos. É uma campanha contra a poluição, contra o desperdício. Participe, com menos poluição e mais solidariedade. É o que o Rio precisa.“

Minc também destacou que o estímulo à reciclagem poupa recursos naturais e gera empregos verdes com a promoção de ações de coleta e de atividades de remanufatura de produtos usados.

Na campanha de 2010, foi recolhida 1,5 tonelada de equipamentos eletroeletrônicos fora de uso. Em 2011, o volume recolhido deu um salto, alcançando 12,2 toneladas. Na campanha deste ano, os organizadores preveem que 15 toneladas de equipamentos usados deverão ser recolhidas.

Os computadores em condições de uso serão entregues nas unidades da Fábrica Verde. Ali, serão reciclados e destinados para novo uso em comunidades pacificadas.

Inaugurada em 2011, no Complexo do Alemão, a Fábrica Verde, que já chegou à Rocinha, tem o objetivo de transformar lixo eletrônico em inclusão digital, gerando emprego e renda para jovens moradores de comunidades que contam com UPPs (Unidades de Polícias Pacificadoras).

Mas além de serem enviados para as unidades da Fábrica Verde, outros equipamentos recolhidos pela campanha serão desmontados pela Empresa de Reciclagem Reciclo Ambiental e encaminhados para a reciclagem.

São parceiros da Campanha Natal da Eletrorreciclagem o MetrôRio, a Prefeitura do Rio (através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente), o Sindicato das Empresas de Informática (RIOSOFT), Tetra Pak, Reciclo Ambiental, Philips, Uerj, PUC-RJ e Federação das Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis (Febracom).

Além do secretário Carlos Minc, participaram do lançamento da campanha de 2012 a superintendente de Território e Cidadania da SEA, Ingrid Gerolimich, a superintendente de Educação Ambiental da SEA, Lara Moutinho, um representante do MetrôRio e outro da empresa Reciclo Ambiental.

A superintendente Ingrid Gerolimich ressaltou o papel das unidades da Fábrica Verde na campanha deste ano: “O lixo tem que ser tratado de maneira correta, e as Fábricas Verdes são a grande oportunidade para quem quer dar uma destinação adequada ao  lixo. Com elas, ampliamos os pontos de coleta, promovendo inclusão produtiva, social e geração de renda”.

Foto:Luiz Morier

Foto:Luiz Morier

Foto:Luiz Morier

Foto:Luiz Morier

Anúncios