BOTO-CINZA É DESTAQUE EM EXPOSIÇÃO RIO, MAR DE GOLFINHOS

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

Ascom SEA

por Sandra Hoffmann

 

Secretaria do Ambiente inaugura mostra na Lagoa com fotografias, miniaturas e carcaças de mamíferos marinhos que vivem no litoral fluminense

 

Um acervo com belas fotografias, carcaças e miniaturas de mamíferos marinhos fazem parte da exposição lúdica e interativa Rio, Mar de Golfinhos, inaugurada hoje (20/12) pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e pelo Laboratório de Mamíferos Aquáticos e Bioindicadores (Maqua) da Faculdade de Oceanografia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

Inaugurada no prédio Encontro das Águas – Espaço do Ambiente, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, junto ao Parque dos Patins, a exposição – que ficará em cartaz até o início de março – tem como objetivo de despertar o olhar da população para os oceanos, sua beleza e lembrar a importância da preservação dos mares do Rio de Janeiro.

Para apresentar as principais espécies de golfinhos que vivem nas águas do Rio de janeiro, a exposição reúne 28 fotografias de mamíferos marinhos captados na Baía de Guanabara, como, por exemplo, próximo à Ponte Rio-Niterói e ao Aeroporto Santos Dumont, no Centro, e na praia do Leblon, na Zona Sul do Rio.

Presente à cerimônia de inauguração, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, ressaltou que o grande destaque da mostra é o boto-cinza, uma das espécies ameaçadas de extinção que integra a campanha da SEA Defenda as Espécies Ameaçadas – Abrace essas Dez!, que visa à conservação de dez espécies da fauna apontadas como as mais ameaçadas de extinção no território fluminense devido a ações humanas, como desmatamentos e caça.

Durante a inauguração, cerca de 30 alunos da Escola Municipal Julia Lopes, da comunidade pacificada dos Prazeres, em Santa Teresa, tiveram aula de educação ambiental e assistiram à palestra do secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, sobre a campanha Defenda as Espécies Ameaçadas – Abrace essas Dez!

Minc elogiou o trabalho de pesquisa que a Faculdade de Oceanografia da Uerj realiza sobre os botos-cinzas, e ressaltou que a Secretaria de Estado do Ambiente vai destinar à universidade estadual recursos de R$ 500 mil, oriundos de compensação ambiental de uma usina a gás da Petrobras. Os recursos serão destinados à aquisição de equipamentos que irão verificar as concentrações de botos-cinzas nas baías de Sepetiba e da Ilha Grande.

“Com esses recursos, os pesquisadores da Uerj vão instalar equipamentos nas baías de Sepetiba e da Ilha Grande para verificar as concentrações desses botos-cinzas para fazer um trabalho com os pescadores nas áreas de maior concentração, sobretudo durante a noite. Esse trabalho é para evitar que os pescadores coloquem tipos de rede que acabem aprisionando esses animais nos locais onde há uma maior concentração deles. Vamos também ordenar as atividades de transporte de minério e de petróleo de modo que não interfiram e não ameacem o boto-cinza”, explicou.

O destaque da mostra de fotografias fica por conta da imagem de um grupo de orcas que nadava na entrada da Baía de Guanabara em outubro passado. Outra imagem registrada foi o salto espetacular de um boto-cinza que nadava próximo à Ponte Rio-Niterói.

Também faz parte da exposição miniaturas de mamíferos marinhos e a reprodução em tamanho original de um golfinho adulto e de um filhote.

O acervo da exposição é fruto do trabalho de cientistas do laboratório Maqua, da Faculdade de Oceanografia da Uerj. Nos últimos 20 anos, suas pesquisas ao longo da costa brasileira, Amazônia e Antártida propiciaram avanços importantes no conhecimento de botos, golfinhos e baleias.

Participaram também da inauguração da exposição o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves, e a vice-presidente do Inea, Denise Rambaldi.

Serviço da exposição Rio, Mar de Golfinhos:

 

Onde: diariamente, de segunda a segunda, das 9h às 17h, no Encontro das Águas – Espaço do Ambiente, na Lagoa (Av. Borges de Medeiros, 1.444, ao lado do Parque dos Patins). A entrada é franca.

 

 Atenção: o espaço estará fechado nos feriados do Natal (de 22 a 25 de dezembro) e do Ano Novo (de 29 de dezembro a 1º. De janeiro).

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

Anúncios