SECRETARIA DO AMBIENTE APRESENTA ECOVOLUNTÁRIO

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

 

Ascom SEA

por Rodrigo Burgos

 

Voluntários debateram programa e outros projetos da Superintendência de Território e Cidadania

 

A Superintendência de Território e Cidadania (STC) da Secretaria de Estado do Ambiente apresentou hoje (16/1), na sede da SEA, o Programa EcoVoluntário para estudantes, recém-formados, pesquisadores, jovens, adultos e interessados em geral.

 

Com a pacificação de comunidades do Rio de Janeiro, a STC criou o EcoVoluntário – programa que visa ao intercambio sociocultural entre estudantes, pesquisadores e jovens. Seu objetivo principal é promover a captação de voluntários que estejam dispostos e preparados para participar de diversas atividades desenvolvidas no âmbito dos atuais projetos da SEA e em futuras atividades que incluam capacitação profissional e inclusão produtiva e social.

 

O EcoVoluntário oferece meios para o desenvolvimento de atividades de qualificação profissional e sustentável, visando à melhora na qualidade de vida dos moradores de comunidades com UPPs e à implantação de empreendimentos de geração de trabalho e renda.

 

“Promover a inclusão socioambiental é uma das grandes metas do programa”, afirmou a superintendente de Território e Cidadania, Ingrid Gerolimich, acrescentando:

 

“O programa é inovador, buscando trazer para os projetos da STC uma participação cada vez maior da sociedade. Ao interagir com o público e ajudar o governo a promover ações sociais, o programa é um verdadeiro passaporte para as comunidades conquistarem uma qualidade de vida melhor.”

 

A estudante de turismo Priscila Albernaz, que se inscreveu para ser voluntária e participou do encontro, vê o projeto como um grande ganho cultural e pessoal para todos que participarem da iniciativa. “Achei o projeto muito bem estruturado, possibilitando canais de participação a quem desejar ajudar”, afirmou.

 

O programa tem como público alvo estudantes de ensino superior, recém-formados, pesquisadores e profissionais de diversas áreas e pessoas em geral interessados no trabalho voluntário.

 

As inscrições para o EcoVoluntário continuam abertas, podendo ser feitas pelo blog da STC (www.stcambiente.com), bastando o preenchimento da ficha disponível no link EcoVoluntário.

Lista dos principais projetos desenvolvidos pela STC

 

Fábrica Verde – Tem o objetivo de transformar lixo eletrônico em inclusão digital, por meio do reaproveitamento de computadores usados, e gerando empregos para moradores das comunidades pacificadas, já que os jovens alunos são capacitados em manutenção e montagem de computadores. A cada três máquinas doadas por moradores e empresas públicas e privadas, os jovens produzem um computador em condição de uso, que em geral é doado para telecentros comunitários. A primeira Fábrica Verde foi inaugurada em outubro de 2011, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, e a segunda, em maio de 2012, na Rocinha, na Zona Sul. A Fábrica Verde chegará a outras comunidades pacificadas.

 

Ecomoda – Oferece capacitação nas áreas de costura, modelagem, desenho e ilustração de moda e estamparia, com foco no reaproveitamento e utilização de materiais, com o menor impacto ambiental possível. O projeto também visa a promover a autonomia econômica e social de moradores de comunidades pacificadas, incentivando a prática do empreendedorismo. A primeira comunidade pacificada a receber o projeto foi a Mangueira.

 

Comunidades Verdes – Tem o objetivo de capacitar moradores em técnicas de recobrimento vegetal de muros e fachadas residenciais e encostas desprovidas de vegetação, com ações de reflorestamento, plantio de mudas e implantação de hortos comunitários. O primeiro território com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) a receber o projeto será o Complexo do Alemão, ainda 2013, seguindo-se Fogueteiro, em Santa Teresa, Formiga, na Tijuca, e Batan, em Realengo.

 

Ecobuffet – Tem por objetivo capacitar moradores no aproveitamento integral de alimentos, culinária, empreendedorismo e educação ambiental, além de oferecer orientação e suporte para a formação de uma cooperativa que ofereça serviços de buffet sustentável (com cardápio produzido a partir de alimentos reaproveitados).

 

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

 

Foto:Lourenço Eduardo

Foto:Lourenço Eduardo

 

Anúncios