WORLD BIKE TOUR REÚNE MILHARES DE CICLISTAS NA ORLA DO RIO

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Ascom SEA

por Rodrigo Burgos

Ao participar do evento, secretário Carlos Minc destacou ganhos na qualidade de vida das cidades com o uso de bicicletas

  Ao participar hoje (17/3) da segunda edição do passeio ciclístico World Bike Tour, que reuniu milhares de ciclistas da orla de Copacabana ao Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, destacou o uso das bicicletas como um excelente meio de transportes para combater a poluição sonora e do ar:

“As bicicletas estão deixando de ser apenas um lazer, uma diversão, para se transformar em um meio de transporte. A cidade da bicicleta é a cidade do cidadão. É menos emissão de C02, de poluentes. Isso deixa a cidade mais humana, e o meio ambiente fica muito grato“, disse.

O passeio ciclístico, promovido na manhã deste domingo, teve como principal objetivo estimular mudanças de hábitos, para fortalecer uma cultura de sustentabilidade e de cuidados com o meio ambiente. Sete mil ciclistas pedalaram 11 quilômetros, saindo da Praia de Copacabana, e frente ao hotel Copacabana Palace, até o Aterro do Flamengo.

Promovido pelo Grupo Sportis – agência portuguesa de eventos esportivos –, o World Bike Tour contou com o apoio dos governos federal e estadual, da Prefeitura do Rio e do Projeto Vida Corrida.

Em sua segunda edição realizada no Rio de Janeiro, o World Bike Tour incluiu também seminários, passeio para crianças de comunidades carentes e uma viagem virtual ao redor da Terra. De caráter mundial, o evento foi promovido simultaneamente no Rio, São Paulo, Lisboa, Porto e Madri.

Segundo o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, um importante incentivador do uso de bicicletas no Rio de Janeiro, juntamente com o secretário Carlos Minc, para se melhorar a mobilidade diária da população, o passeio ciclístico foi um grande marco para uma cidade que será sede de três grandes eventos esportivos: a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas do Rio.

“O Rio ‘abraçou’ a bicicleta como uma grande causa do transporte sustentável. Vamos caminhando ao encontro de muitos países desenvolvidos que usam as bikes como fonte de integração com os transportes públicos. O World Bike Tour é uma preparação para os grandes eventos esportivos que iremos sediar”, afirmou.

O passeio ciclístico foi aberto na orla de Copacabana pela Polícia Militar, ao som de banda e trio elétrico. Em mais de 60 mil inscritos, somente 7.000 foram sorteados. Ao pagarem uma taxa de R$ 250, receberam um kit com material esportivo e de segurança, além de bicicleta produzida exclusivamente para o evento.

Deficientes visuais e físicos também participaram da pedalada que, para muitos, já é considerada o maior passeio ciclístico do mundo.

“É um evento que dá a oportunidade dos ciclistas interagirem uns com os outros, em uma camaradagem incrível. Além disso, promove a inclusão social dos deficientes”, disse Aurélio dos Santos Costa, deficiente visual que participou do World Bike Tour com o auxílio de seu guia, o ciclista Francisco Mello.

O presidente do World Bike Tour, Diamantino Nunes, afirmou que o projeto começou em 2006, em Lisboa (Portugal), com a travessia da Ponte Vasco da Gama. Crescendo a cada ano, mais de 160 mil pessoas já participaram do passeio ciclístico.

“Foi uma iniciativa muito ousada fazer um evento que ninguém nunca tinha feito com essas características na maior ponte da Europa. O objetivo era fazer algo ligado à bicicleta que contribuísse para que as cidades pudessem ser melhores. Felizmente, houve a ideia de dar bicicletas às pessoas, e isso chamou muito a atenção. A partir daí, o projeto cresceu”, disse.

Participaram também do World Bike Tour, entre outros, o secretário estadual de Esportes, André Lazaroni, e o presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Santos.

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Anúncios