SEA fecha lixão em Rio Bonito

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier


Ascom SEA

por Sandra  Hoffmann

Com o encerramento das atividades no local, mais de 50 toneladas diárias de resíduos serão levadas para o Aterro Sanitário de Itaboraí

A partir de agora, o lixo gerado pelo Município de Rio Bonito, na Região Metropolitana do Rio, terá destinação ecologicamente correta. A Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Prefeitura de Rio Bonito fecharam hoje (09/04) o lixão da cidade. Com isso, mais de 50 toneladas de resíduos que, diariamente, eram despejados de forma irregular no terreno passarão a ser levadas para o Aterro Sanitário de Itaboraí, onde receberão tratamento adequado.

Ao participar da cerimônia de encerramento do lixão, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, disse que o Governo do Estado vai apoiar a Prefeitura de Rio Bonito na remediação do terreno. Segundo ele, já estão assegurados recursos de R$ 15 milhões, do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), para serem investidos na remedição de algumas áreas do Estado do Rio de Janeiro onde funcionavam lixões, inclusive o de Rio Bonito.

“Hoje estamos dando um importante passo ao fechar este lixão que constitui uma agressão à Mata Atlântica, ao solo e aos recursos hídricos, pois isso tudo pode drenar para o lençol freático. A partir de agora, todo esse lixo vai para um aterro sanitário. Então, com fechamento do lixão, teremos outros desafios: remediar esta área e apoiar a prefeitura em programas de coleta seletiva de lixo e na organização dos catadores em cooperativas. Além disso, vamos bancar uma parte do custo que a Prefeitura de Rio Bonito terá para despejar seu lixo no Aterro Sanitário de Itaboraí, que é de R$ 57 por tonelada de resíduos”, disse Minc.
O secretário disse ainda que o fechamento do lixão representará para o Município de Rio Bonito mais recursos de ICMS Verde. “Só por acabar com o seu lixão, a prefeitura estará recebendo cerca de R$ 500 mil a mais de recursos de ICMS Verde no ano que vem”, acrescentou o secretário do Ambiente, idealizador da Lei do ICMS Verde.
Também presente à cerimônia de encerramento do lixão, a prefeita de Rio Bonito, Solange Pereira de Almeida, disse que a iniciativa foi possível graças à parceria com o Governo do Estado. Ela conta que durante sua gestão anterior à frente da administração municipal, Rio Bonito conseguiu remediar a área e construir uma usina de triagem de material reciclável.
“Só que, ao deixar a prefeitura, os meus sucessores não deram continuidade a esse trabalho. Então, esta área foi transformada novamente em um lixão. Então, agora, conseguimos encerrar o lixão e vamos agora remediar esta área, onde pretendemos implementar um parque municipal. Inclusive, aqui passa o rio que vai para a Bacia Hidrográfica do Rio São João. Isso quer dizer que estamos levando este passivo ambiental para outros municípios. Então, isso é um problema também para outros municípios. Então, o seu encerramento representa uma vitória para Rio Bonito”, disse a prefeita.
O secretário municipal de Meio Ambiente de Rio Bonito, Newton Almeida, também comemorou o fechamento do lixão: “O fim do lixão representa uma importante conquista para Rio Bonito. Desde 1997 que esta área recebe lixo. Posterior a essa data é que foi criada a Área de Proteção Ambiental (APA) Mico Leão Dourado, onde está inserido o lixão. Então, fechar o lixão é um passo importante para a preservação ambiental da nossa cidade”, destacou.

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Anúncios