SEA e Inea promovem curso de atualização para Polícia Militar Ambiental

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Ascom SEA

por Steven McCane

52 policiais que combatem crimes ambientais em unidades de conservação estaduais foram capacitados na aplicação de autos administrativos

A Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), orgão da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), e a Coordenação-Geral de Fiscalização (Cogefis), do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), realizaram hoje (10/4) um curso de reciclagem para 52 policiais militares que fazem parte do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e atuam em parques estaduais a partir de Unidades de Policiamento Ambiental (UPAms).

Os coordenadores José Mauríco Padrone, da Cicca, e Renata Tostes, da Cogefis, ministraram o curso de fiscalização ambiental, com aula sobre o lavramento de autos administrativos, que se referem às multas aplicadas aos infratores detidos de competência da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMRJ).

“As UPAms foram criadas com intuito de combater as ocorrências dentro do parque e no seu entorno, e a especialização desses policiais é de suma importância para a correta punição, além de inibir esses crimes ambientais”, afirmou Padrone.

Desde agosto de 2012, o Inea já inaugurou quatro UPAms: no Parque Estadual dos Três Picos, no Município de Cachoeiras de Macacu; no Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá (Zona Oeste); no Parque Estadual do Desengano, que abrange áreas dos municípios de Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos; e na Reserva Ecológica da Juatinga, em Paraty. A iniciativa foi um importante passo para intensificar o combate aos crimes ambientais no estado.

Através do decreto de criação das UPAms, o Inea e a Cicca ficaram responsáveis pela  promoção de cursos de especialização aos PMs. Os principais crimes combatidos nessas áreas verdes protegidas são invasões em Áreas de Preservação Permanente (APP), caça e comércio ilegal de animais silvestres, extração ilegal de madeira, além de atender a ocorrências de desmatamento e queimadas e dar apoio a ações do Ministério Público.

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Anúncios