Governo do Estado e Prefeitura do Rio iniciam despoluição da Praia da Bica

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Obras em orla da Ilha do Governador terão investimentos de R$ 38 milhões do Fecam e serão executadas pela Cedae e pela Fundação Rio Águas

 

Ascom SEA 

Sandra Hoffmann

O Governo do Estado vai investir R$ 38 milhões, do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), na despoluição da Praia da Bica, na Ilha do Governador. Em reunião pública realizada na noite desta segunda-feira (29/04), na quadra da Escola de Samba União da Ilha, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e o presidente da Cedae, Wagner Victer, assinaram contrato para o início das obras, previsto para até o final de maio.

 

A despoluição da Praia da Bica faz parte do Programa Sena Limpa – que visa a despoluir seis das principais praias do Rio até 2014: São Conrado, Ipanema, Leblon, Leme, Urca, na Zona Sul, e Praia da Bica, na Ilha do Governador – e integra o Plano Guanabara Limpa, da Secretaria de Estado do Ambiente. Além disso, é um dos compromissos olímpicos assumidos pelo Governo do Estado com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para a realização das Olimpíadas do Rio, de sanear 80% da Baía de Guanabara até 2016.

A cerimônia de assinatura do contrato reuniu cerca de cem pessoas na quadra da escola de samba. Ao assinar o contrato, o secretário Carlos Minc destacou que o Programa Sena Limpa tem investimentos de R$ 150 milhões, dos quais R$ 38 milhões serão aplicados na despoluição da Praia da Bica. As obras serão executadas pela Cedae e pela Fundação Rio Águas, da Prefeitura do Rio.

 

“Dos R$ 38 milhões, aproximadamente R$ 30 milhões serão utilizados para as intervenções a serem realizadas pela Cedae e cerca de R$ 8 milhões para as obras da Fundação Rio Águas, que fará um cinturão para acabar com as línguas negras existentes na Praia da Bica, melhorando a qualidade da areia. As intervenções terão prazo de dois anos para serem concluídas, e a finalidade é tornar a praia balneável. Esta reunião tem a finalidade de dar transparência as nossas ações. Além de apresentar para a população quais as intervenções a serem executadas, quais os investimentos, o nosso objetivo é também ouvir críticas e sugestões. Esta é a quarta reunião pública que estamos realizando com a finalidade de apresentar o programa Sena Limpa. Já realizamos reuniões públicas no Leblon, em Ipanema, em São Conrado e na Urca”, explicou o secretário.

Segundo Minc, o planejamento do Programa Sena Limpa foi realizado em parceria entre nove órgãos do Governo do Estado e do Município do Rio. “O primeiro passo foi a elaboração de um diagnóstico sobre a situação das seis praias elencadas pelo programa Sena Limpa. Depois, com base nesse diagnóstico, foram feitos os projetos. O terceiro passo, por fim, foi o recurso para a viabilização das intervenções”, disse ele, ao lado do coordenador do Programa Sena Limpa, Gelson Serva.

 

O presidente da Cedae, Wagner Victer, detalhou quais as intervenções que serão realizadas pela companhia, dentre elas, a melhoria do sistema de esgotamento sanitário da Praia da Bica, a modernização de quatro elevatórias (estações de bombeamento de esgoto) – Bica, Sinos, Zumbi e Paranapuã -, a ampliação do tronco coletor e a recuperação de 20 km de rede de esgoto da região.
“Esta é, sem dúvida, uma obra que contribuirá para melhoria das condições de balneabilidade das águas da principal praia do bairro, sendo passo importante para a despoluição da Baía de Guanabara, até mesmo porque funcionará relacionada com outros importantes projetos para despoluir a baía, como a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Alegria e a entrada em operação das ETEs Pavuna e São Gonçalo”, disse Wagner Victer.
O chefe de gabinete da Fundação Rio Águas, da Prefeitura do Rio, Paulo Fonseca, apresentou detalhes das obras de instalação da galeria de cintura para eliminação das línguas negras, provenientes das redes pluviais, que afetam a Praia da Bica.

“Vamos instalar uma galeria de macrodrenagem com a finalidade de interceptar as línguas negras que hoje existem na areia da praia. A licitação já foi concluída e, no momento, estamos finalizando a parte de convênio. A nossa expectativa é de que essas obras comecem até o final de maio, com prazo de 12 meses para serem concluídas”, disse.

A presidente da Associação de Mulheres da Ilha do Governador, Rosilda Pereira Moreira, aprovou a iniciativa e destacou que a despoluição da Praia da Bica irá contribuir para melhorar a qualidade de vida da região. “A praia da Bica é uma das principais áreas de lazer da Ilha do Governador e para nós a sua despoluição representa uma importante conquista. Apoiamos a iniciativa e agradecemos ao secretário e ao prefeito do Rio por estas obras”, disse ela.
O presidente da Federação das Associações de Moradores da Ilha do Governador, Melquíades Chagas Martins, elogiou a iniciativa, destacando que a Ilha do Governador, com aproximadamente 400 mil habitantes, estava, há muito tempo, esquecida pelo poder público.

“A Ilha do Governador é entrada internacional para o Rio, pois é onde fica o Aeroporto Internacional Tom Jobim. Então, a recuperação da Praia da Bica é uma obra que beneficiará não só aos moradores como quem chega à cidade”, afirmou.

 

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Anúncios