Secretarias do Ambiente e de Educação fortalecem educação ambiental em escolas

Foto: Flor Jacq

Foto: Flor Jacq

 

Parceria aprofunda currículo e dobra carga horária de cursos que já formaram 6 mil estudantes

 

por Flor Jacq

 

Acordo de cooperação firmado nesta sexta-feira (03/05) entre as secretarias de Estado do Ambiente e de Educação ampliou a execução de dois programas bem-sucedidos na área de educação ambiental: o Elos da Cidadania e o Nas Ondas do Ambiente, que em seis anos já formaram mais de 6 mil cursistas, entre alunos e professores da rede estadual de ensino.

Com o termo de cooperação técnica entre as duas secretarias, assinado pelos secretários do Ambiente, Carlos Minc, e o de Educação, Wilson Risolia, os dois projetos terão seus conteúdos aprofundados e sua carga horária aumentada.

O programa Elos da Cidadania, por exemplo, que inicialmente levava às escolas debates gerais sobre as questões socioambientais, buscando soluções coletivas para os problemas identificados, nessa nova fase vai tratar especificamente sobre água e floresta. Em áreas com risco de acidentes e desastres naturais, como na Região Serrana, o conteúdo vai abranger também o enfrentamento dessas catástrofes e a preservação das encostas e de áreas de preservação permanente.

Já o Nas Ondas do Ambiente, que incentiva ações de educação ambiental na rede pública de ensino, com o apoio de rede de rádios comunitárias, vai dobrar a sua carga horária. O curso presencial de técnicas radiofônicas e temas socioambientais passará de 40 horas para 80 horas.

Nos dois programas desenvolvidos pela Secretaria do Ambiente (SEA), com o apoio da Secretaria de Educação (Seeduc) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), já foram investidos R$ 8 milhões do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam). A previsão é de que até 2014 mais R$ 6 milhões sejam alocados nesses programas.

A partir do termo de cooperação técnica, a cada dois meses uma escola – que se destacar pela sua originalidade ou capacidade de intervir na sua comunidade – deverá ser visitada pelos secretários do Ambiente e de Educação e por um diretor da Uerj.

O secretário Carlos Minc lembrou que a aprovação da Lei da Educação Ambiental (nº 3.325/99), de sua autoria, que criou a Política Estadual de Educação Ambiental, estimulou o desenvolvimento de projetos nas escolas e comunidades, como o Elos da Cidadania e o Nas Ondas do Ambiente.

“Todo mundo diz que é a favor da educação ambiental. Mas para colocá-la em prática, era preciso ter um instrumento legal, parcerias e dinheiro. Fiz a lei em 1999, e quando assumi no Governo do Estado, fizemos a legislação valer, reservando recursos do Fecam e criando uma superintendência específica para a pasta, que hoje é coordenada pela Lara Moutinho”, disse Minc.

Para o secretário de Educação, Wilson Risolia, o sucesso dos programas está no fato da gestão ser compartilhada com a SEA e com a Uerj:

“Nós temos o público alvo – professores, alunos e pais –, a SEA, o conhecimento sobre meio ambiente e a Uerj, a capacidade de organizar. Acima de gestores, somos cidadãos e temos responsabilidade de formar os jovens”, afirmou Risolia, lembrando que foi o seu filho de 18 anos quem o ensinou que pilhas usadas devem ser descartadas em lixo especial.

Anúncios