SECRETARIA DO AMBIENTE PRENDE TRÊS CAÇADORES NA REGIÃO SERRANA

Agentes já vinham monitorando caça ilegal de animais silvestres em área de Mata Atlântica no Município de Bom Jardim

» Ascom SEA

foto 1

 A  Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), órgão da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) prendeu hoje (22/6) três caçadores que agiam em área verde em Barra Alegre, distrito do Município de Bom Jardim, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Na operação conjunta com policiais do Serviço Reservado da Polícia Militar Ambiental e agentes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), para combater a caça de animais silvestres na região, foram apreendidas três espingardas, dois trabucos, apitos de caça e dezenas de cápsulas de munição.

Os fiscais e policiais chegaram na mata, no início da manhã da sexta-feira (21/6), disfarçados de caçadores que tinham a intenção de pernoitar na região, fazendo como base de estadia o próprio rancho utilizado pelos caçadores para pernoite. Aos poucos, foram prendendo os caçadores que chegavam ao local.

A área em questão já estava sendo monitorada pela Cicca há tempos, que investigava a movimentação de caçadores para o abate de animais silvestres.

O coordenador da Cicca, coronel José Maurício Padrone, disse que os caçadores presos, Antônio Ricardo Frez, de 40 anos, Osmar Paulo de Oliveira, de 46 anos, e Jurandir Adão de Oliveira, de 43 anos, foram flagrados com um gambá abatido.

Os três responderão por crime ambiental por entrar na mata com apetrechos proibidos de caça ilegal e pelo porte ilegal de arma de fogo. Os presos foram encaminhados para 151ª. Delegacia de Polícia, no Município de Nova Friburgo, e estão sujeitos à pena que pode chegar a quatro anos de reclusão e multas individuais de até R$ 10 mil.

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, elogiou a ação, afirmando que a caça de animais silvestres causa sérios prejuízos ambientais para a região, que já vem há muito tempo sendo devastada pela exploração predatória dos recursos naturais.

A importante fração de Mata Atlântica onde os caçadores atuavam faz parte do corredor da biodiversidade que liga o Parque Estadual dos Três Picos ao Parque Estadual do Desengano – região onde estão presentes espécimes do primata Muriqui, candidato a mascote das Olimpíadas do Rio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s