CONSÓRCIO PARA GERENCIAR ENTULHO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAIXADA FLUMINENSE FAZ VISITA TÉCNICA A GUARULHOS

Plano Diretor de Resíduos Sólidos de município paulista é referência na correta destinação de entulhos de obras e de demolições

Ascom SEA

Sandra Hoffman

 

1644215

Foto: Luiz Morier

A equipe técnica do Consórcio Público de Gestão de Resíduos Sólidos da Baixada Fluminense visitou, na última quarta-feira (19/6), o município de Guarulhos, em São Paulo, para conhecer detalhes do Plano Diretor de Resíduos Sólidos, que define metas sobre o manejo de resíduos gerados, transformados ou destinados nessa cidade.

 

O consórcio da Baixada Fluminense foi criado, em maio deste ano, com a finalidade de gerir o destino adequado de resíduos da construção civil na região.

Elaborado de forma coletiva, com participação de representantes de diversas entidades públicas e da sociedade civil, o plano diretor – explica a secretária municipal de Serviços Públicos de Guarulhos, Maria Helena Ribeiro – tem sido referência no país com relação à correta destinação de resíduos e sua transformação em matéria-prima.

O grupo visitou os Pontos de Entrega Voluntária Paraventi e Vila Galvão e a Usina de Reciclagem de Proguaru, além da empresa Multilix, que atua na área de gerenciamento de resíduos da construção civil e demolição.

Para o coordenador do Programa Recicla Rio, da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro, Jorge Pinheiro, a visita técnica a Guarulhos foi importante para que os representantes do consórcio pudessem conhecer uma experiência similar ao que está acontecendo em municípios do Estado Rio de Janeiro.

 

“É uma forma de conferir na prática como tudo funciona e uma oportunidade para que agentes e conselheiros de municípios onde o plano ainda está iniciando possam entender todo o processo”, disse ele.

 

 

Programa Entulho Limpo da Baixada

O Programa Entulho Limpo da Baixada foi criado pela Secretaria de Estado do Ambiente para ajudar os seis municípios da Baixada Fluminense a dar destinação adequada para entulhos provenientes do setor da construção civil.

 

Com recursos de R$ 28 milhões, do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), o programa compreende a instalação de 107 pontos de coleta distribuídos pelas cidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu e São João de Meriti e a construção de seis Áreas para Triagem e Transbordo (ATTs) – sendo duas em Nova Iguaçu; duas em Duque de Caxias; uma em Belford Roxo; e uma em São João de Meriti.

 

Dos 107 ecopontos, 20 já foram licitados e a primeira usina de moagem de entulhos está sendo construída em São João de Meriti. Esses ecopontos receberão o entulho que, posteriormente, será encaminhado para os centros de triagem, onde serão moídos e reaproveitados pela construção civil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s