ROBÔ-ESPIÃO FLAGRA DESPEJO IRREGULAR DE ESGOTO

Teleinspeção também detectou ligação clandestina e vazamento em dois endereços em bairro nobre da Cidade do Rio

Ascom SEA

» Sandra Hoffman

Teleinspeção 09

Foto: Luiz Morier

Com 26 andares, o Hotel Marina Palace, na esquina da Avenida Delfim Moreira com a Rua João Lira, no Leblon, na Zona Sul do Rio, foi autuado hoje (10/07) e será multado pela Cedae e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) por despejo irregular de esgoto em galeria de água pluvial; e que acaba desaguando na praia.

Outros dois endereços neste bairro nobre da capital – um comercial e outro residencial – também foram flagrados na mesma situação de irregularidade. Poluir o meio ambiente com esgoto in natura é crime ambiental.

Estes são os primeiros resultados do serviço de teleinspeção de galerias de águas pluviais do Leblon que a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), em parceria com a Cedae e a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos do Rio de janeiro (Seconserva), vem realizando desde junho. Os dados foram apresentados à imprensa, nesta quarta-feira, pelo secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e o presidente da Cedae, Wagner Victer, em frente ao Hotel Marina Palace.

O secretário Carlos Minc disse que o robô-espião é mais um aliado do Programa Sena Limpa, que visa a despoluir seis das principais praias do Rio até 2014:

“A teleinspeção no Leblon continuará por aproximadamente mais dois meses, e o passo seguinte é fazê-la em Ipanema. Até o momento, já foram detectados três pontos: aqui, no Hotel Marina Palace, e em dois endereços da Avenida Ataulfo de Paiva. O recado é o seguinte: todo mundo quer praia limpa, mas todo mundo tem que fazer sua parte, seja pobre, seja rico. O nosso trabalho é fazer um apelo para que os moradores da região verifiquem, nos seus condomínios, como são feitas as ligações de esgoto”, destacou Minc.

Além do hotel no Leblon, a teleinspeção também detectou despejo irregular de esgoto no prédio de nº 706 da Avenida Ataulfo de Paiva e um vazamento de esgoto em outro edifício, também na Ataulfo de Paiva, esquina com a Rua Carlos Gois. O primeiro foi notificado pela Cedae a regularizar sua situação, sob pena de multa. Já no caso do segundo, a Cedae fará o conserto da tubulação danificada.

Por este mecanismo móvel de inspeção – um carrinho retangular do tamanho de uma caixa de sapatos, com quatro rodas e uma câmera acoplada, que funciona como um verdadeiro robô-espião movido à distância –, é possível detectar e corrigir ligações irregulares de esgoto em galerias de águas pluviais.

O trabalho de fiscalização por teleinspeção é importante porque as galerias de águas pluviais do Leblon estão ligadas ou ao canal do Jardim de Alah ou ao canal da Avenida Visconde de Albuquerque, que deságuam na praia. Assim, com o fechamento das ligações clandestinas, o esgoto que ainda é despejado nesses canais deixará de atingir – e poluir – as águas costeiras do Leblon.

O robô-espião é inserido nas galerias de águas pluviais. À medida que percorre as galerias, filma o estado geral das tubulações, com as imagens sendo transmitidas, em tempo real, para um computador.

Para evidenciar a irregularidade praticada pelo Hotel Marina Palace, técnicos do Inea despejaram um tipo de corante na rede de esgoto do hotel, o que ajudou no mapeamento do trajeto do esgoto até a galeria de água pluvial, comprovando a irregularidade.

Os técnicos também encontraram outras irregularidades no hotel: inadequação de sua caixa de gordura e má disposição do lixo, de forma que o chorume acabava vazando para a galeria de água pluvial, contribuindo ainda mais para poluir a praia do Leblon.

AVANÇO DA TELEINSPEÇÃO

Até o momento, no Leblon, a teleinspeção foi realizada em galerias de águas pluviais das avenidas Delfim Moreira, San Martin e Ataulfo de Paiva. Atualmente, o robô-espião já se deslocou para a Rua Humberto de Campos, atrás de outras ligações clandestinas em imóveis residenciais e comerciais.

O serviço de teleinspeção faz parte do Programa Sena Limpa, lançado em 2012 pelo Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro. Com investimentos de R$ 150 milhões, a iniciativa visa a despoluir seis das principais praias do Rio até 2014.

O Sena Limpa é um trabalho conjunto da SEA, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), da Cedae, da Rio Águas e da Comlurb. Em diferentes etapas, estão sendo executadas obras de recuperação ambiental das praias de São Conrado, Leblon, Ipanema, Leme e Urca, na Zona Sul, e da Bica, na Ilha do Governador, na Zona Norte da cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s