SECRETARIA DO AMBIENTE INAUGURA MONITORAMENTO ONLINE DE PLANTIO DE MATA ATLÂNTICA

Painel eletrônico instalado no Jardim Botânico e site da SEA registram avanço da meta olímpica de reflorestar Rio de Janeiro com 24 milhões de mudas de árvores

Ascom SEA

» Steven McCane

Foto: Luiz Morier

Foto: Luiz Morier

Na véspera do Dia Mundial da Árvore, o Jardim Botânico foi palco hoje (20/9) do lançamento da nova fase do programa Contador de Árvores, da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), com a inauguração de um painel eletrônico que funciona em paralelo a site interativo, para a população acompanhar online a evolução do plantio de mudas de Mata Atlântica no Rio de Janeiro.

 

Com o apoio do Jardim Botânico e do Instituto Terra, a iniciativa da SEA visa a estimular a recuperação da cobertura florestal de espécies nativas no território fluminense – tendo como pano de fundo a meta de plantio de 24 milhões de mudas de árvores até as Olimpíadas do Rio, em 2014; segundo compromisso estabelecido com o Comitê Olímpico Internacional.

 

Com o lançamento da nova fase do Contador de Árvores, montado em uma instalação verde, em parede externa de uma casa no Jardim Botânico, e com dados disponibilizados no site da Secretaria do Ambiente, a população pode checar os avanços das áreas reflorestadas pela população, empresas e órgãos públicos.

 

Dados como os responsáveis pelo plantio, as mudas de Mata Atlântica, o município e a dimensão da área florestada estão agora disponibilizados de forma transparente.

 

Além de compensar as emissões de gases-estufa a serem produzidas durante as Olimpíadas do Rio, as áreas reflorestadas conectarão fragmentos de Mata Atlântica em vários pontos do estado, reforçando assim a biodiversidade fluminense.

 

“Em dez anos, o Estado do Rio passou de maior desmatador da Mata Atlântica para o estado que menos desmata, com desmatamento praticamente zero, de apenas 40 hectares, e com ações de plantio 20 vezes maiores. Temos o objetivo de dobrar a área de Mata Atlântica no estado”, afirmou o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, que participou da cerimônia da nova fase do Contador de Árvores.

 

Além de Minc, estiveram presentes a presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, a presidente do Jardim Botânico, Samyra Crespo, e o presidente do Instituto Terra, Maurício Ruiz. Também participaram da cerimônia funcionários do Jardim Botânico e colaboradores do programa Comunidades Verdes, da SEA, que promove ações de reflorestamento em favelas pacificadas.

 

AVANÇO DO REFLORESTAMENTO

 

Desde a criação do programa Contador de Árvores, em 2009, já houve avanços no plantio de mudas de Mata Atlântica, totalizando até agora cerca de 5,5 milhões de árvores plantadas, por empresas, ONGs e sociedade civil.

 

O subsecretário-executivo da SEA, Luiz Firmino, apresentou o novo site interativo que permitirá que qualquer cidadão não só acompanhe o plantio, mas colabore para que o estado alcance a meta olímpica, promovendo também – e registrando – suas ações de plantio.

 

Para o reforço de ações de plantio, o Minc ressaltou a importância das contrapartidas ambientais definidas no licenciamento ambiental de empreendimentos de grande porte, como a do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que terá de plantar sete milhões de mudas – sendo um milhão já plantado.

 

Outro exemplo citado pelo secretário Carlos Minc foi o da contrapartida do empreendimento Porto do Açu, no Norte fluminense, em que já houve o plantio de 254 mil mudas e a criação de viveiro com capacidade de produção de 500 mil mudas.

 

“O desafio é imenso, mas na ponta do lápis, em termos do compromisso de projetos, temos até uma relativa folga para que nossa meta não fique comprometida. Nosso diretor do Inea André Ilha está sempre acrescentando novas metas de plantio para o licenciamento ambiental de empresas, o que fortalece ainda mais o alcance dessa meta olímpica”, afirmou a presidente do Inea, Marilene Ramos.

 

Para Minc, essa transformação ambiental só foi possível a partir de ações ambientais como a ampliação e a criação de parques estaduais, a instalação de Unidades de Policiamento Ambiental (Upams) e o plantio de Áreas de Proteção Permanente (APPs), entre outras.

 

O programa Pagamento por Serviços Ambientais foi outra iniciativa do Governo do Estado destacada pelo secretário Carlos Minc. O programa estipula formas de retribuição a ações prestadas por agricultores que favoreçam a conservação e a restauração de florestas. Durante o evento, houve a entrega de certificados para colaboradores do programa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s