PARAGOMINAS: A BATALHA DA AMAZÔNIA!

Paragominas foi o maior desafio que enfrentamos nos 2 anos que estive como ministro do meio ambiente do governo Lula. Foi um episódio brutal!

Depois de uma ação do IBAMA de apreensão de grande quantidade de toras de madeira nobre ilegalmente desmatadas em terra indígena, os madeireiros, vereadores e comerciantes locais ( parte expressiva) mobilizaram centenas de pessoas e distribuíram galões de gasolina e bebida.

Foram incendiados a sede do Ibama, veículos e lançados 50 coquetéis molotov no hotel onde fiscais do Ibama e do ICMBio estavam alojados. Vi que se tratava de uma batalha decisiva. Alertei o presidente Lula, que me disponibilizou contingentes do Exército e da Aeronáutica. Convoquei no mesmo dia o prefeito de Paragominas à Brasília e avisei que iríamos cercar a cidade e prender todos os envolvidos no crime, com a Polícia Federal (PF) e a Polícia Militar (PM), inclusive vereadores e madeireiros. E que ele, prefeito, teria duas opções: ou se juntava à legalidade, cassava os alvarás das madeireiras ilegais e mudava de atitude, apoiando o Cadastro Ambiental Rural (CAR), contando com apoio e recursos do Governo Federal, ou, em caso de manter a cumplicidade com o crime, seria processado e responsável pela asfixia e falência de Paragominas.

Depois de suar muito e gaguejar, o prefeito felizmente escolheu pela primeira opção. No dia seguinte, entramos na cidade com um contingente de 300 homens, Exército, Ibama, PF, PM, ICMBIO. Oito vereadores e madeireiros foram presos. eles apareceram em vídeos distribuindo galões de gasolina e incitando. Quatorze MADEREIRAS foram desmontadas e suas máquinas levadas para Belém.
A foto é da audiência que fizemos no mesmo dias na Câmara de Vereadores com o prefeito, lideranças, alguns vereadores, juiz e Ministério Público (MP). O prefeito cumpriu o acordo e cassou os alvarás. Colocamos recursos para o CAR e a madeira apreendida foi usada para pontes, escolas e casas.
Graças a esta vitória não houve mais rebeliões incendiárias contra a fiscalização do Ibama e dezenas de prefeituras fizeram acordos para práticas sustentáveis, CAR e para sair da lista vermelha do Arco do Desmatamento.

O desmatamento da Amazônia foi reduzido à metade. Um dos guerrilheiros e resistentes da Batalha de Paragominas foi o analista e fiscal do Ibama Marco Vidal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s