Alerj constata avanço de canalização de valão em São João de Meriti

Minc diz que vai continuar a fazer vistorias de obras da SEA e do Inea para evitar retrocesso ambiental no estado

IMG_20140411_103934

A obra de canalização do valão da Av. Carioca, no bairro Vila Rosali, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, está a pleno vapor, devendo ser concluída em três meses. Além da canalização, serão instaladas redes captadoras de esgoto e de águas pluviais e pavimentado um trecho de 120 metros de extensão, beneficiando diretamente cerca de 5.000 pessoas que moram na região.

O avanço da obra – a cargo da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) – foi constatado hoje (11/4/2014) em vistoria-técnica realizada pelo vice-presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Carlos Minc.

Antiga reivindicação dos moradores da Vila Rosali, a obra de canalização do valão foi viabilizada quando Minc era secretário do Ambiente. Parte da Av. Carioca já é pavimentada há anos. Mas falta um trecho de 120 metros. Neste trecho, a valão corre a céu aberto, cortando a Av. Carioca longitudinalmente. De um lado e outro do canal, a avenida ainda é de terra.

Agora, na qualidade de vice-presidente da comissão ambiental da Alerj, Minc voltou ao local para vistoriar o andamento da obra que vai atender a uma antiga reivindicação do bairro. Ao seu lado, além de vários moradores, estavam o subsecretário de Projetos e Intervenções Especiais da SEA, Antônio Da Hora, e o vereador Alfredo Queiroz, representando a Câmara Municipal de São João de Meriti.

Segundo o advogado Fábio Dantas, nascido e criado na região, a maior preocupação dos moradores é em relação ao lixo que costuma ser despejado no valão e aos constantes acidentes, além do mau cheiro, já que o córrego virou um esgoto a céu aberto. “Várias crianças já caíram aí dentro. Até um carro já caiu no valão”, disse Fábio.

Alguns moradores pediram ao deputado Carlos Minc que um pequeno trecho final do valão fosse também canalizado, para evitar que pessoas continuassem a jogar lixo dentro do córrego. Em conversa no local com Da Hora e um representante da empresa responsável pela obra, ficou acordado que este trecho será também tampado.

Com a conclusa da obra, o esgoto de todas as casas da região passará a ser despejado em galerias de coleta, deixando de contaminar o valão. Além disso, com a canalização, o valão poderá ser totalmente tampado, tornando-se subterrâneo – e a avenida inteiramente asfaltada.

Quando acabar a Copa do Mundo, viremos aqui comemorar a vitória do Brasil e o fim da obra do valão”, disse Minc para vários moradores que acompanharam sua vistoria-técnica. O ex-secretário do Ambiente afirmou que vai continuar com vistorias semelhantes:

Assim como fiz com as obras de saneamento em Geribá, em Búzios, na quarta-feira passada, e estou fazendo aqui hoje, vou continuar a fiscalizar o andamento das obras da SEA e do Instituto Estadual do Ambiente. Temos informações que algumas estão parando e outras sendo descontinuadas. Vamos fiscalizar para evitar qualquer retrocesso ambiental no estado.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s