Na Marcha da Maconha, em defesa do cultivo caseiro e contra prisão de usuário, defendi modernização da Lei de Drogas

No sábado, em Ipanema, participei novamente da Marcha da Maconha, em defesa do cultivo caseiro para autoconsumo e a diferenciação de usuário de traficante, para se evitar prisões arbitrárias. Quem planta para consumo próprio não incentiva o tráfico de drogas!! A Lei Nacional de Drogas, de 2006, que procura diferenciar o traficante do usuário, não descriminalizou, e sim, despenalizou. Como discutimos na véspera da marcha, em audiência pública na Alerj, a lei federal 11.343/06 têm brechas que precisam ser tapadas. O Brasil possui a terceira maior população carcerária do mundo, e lá estão milhares de usuários de maconha. Isso é um contrassenso!! O uso de droga não tem que ser assunto de polícia, mas de saúde pública!! O Globo publicou ótima matéria, que ressalta os principais pontos da audiência que realizamos, na última sexta-feira, na Alerj, vamos encaminhar, semana que vem, ao Tribunal de Justiça sugestão da audiência pública para que sejam instaladas no Rio Audiências de Custódia e Protocolo de Procedimentos, para que, no máximo em 24 horas, o juiz solte os usuários taxados erroneamente de traficantes.

pag 1

pag 2

O Globo (9/5/2015): Normas para garantir direito dos usuários

http://www.clipnaweb.com.br/govrio/consulta/materia.asp?mat=322514&cliente=govrio&

Foto: Quebrando o Tabu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s