Artistas fazem ato pela floresta Amazônica

Ao som do sax de Leo Gandelman, manifestantes entraram com pedido de ação popular contra decreto presidencial que abre área da floresta para mineradoras 

Ao som do saxofonista Leo Gandelman, ambientalistas – como o deputado Carlos Minc, o ator Victor Fasano e as atrizes Christiane Torloni e Paula Burlamaqui – participaram hoje (31/8) do Ato em Defesa da Amazônia, em frente ao prédio da Justiça Federal, na Cinelândia. Ao final, protocolaram na 29ª. Vara Federal pedido de ação popular – proposta por Minc – contra o decreto presidencial que abre área gigante da Amazônia para a mineração.

Em ação endereçada à juíza-titular Sandra Meirim Chalu Barbosa de Campos, o deputado Carlos Minc pede a suspensão dos efeitos do Decreto Presidencial 9.142/2017, que extingue a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), nos estados do Pará e do Amapá, e permite que a área seja explorada por grandes mineradoras. A ação popular de Minc reforça as iniciativas jurídicas que estão sendo propostas em várias partes do Brasil contra o decreto assinado pelo presidente Michel Temer.

Durante o ato, Minc alertou para a ilegalidade constitucional do decreto e para seus efeitos ambientais danosos. Segundo o deputado, a extinção de uma reserva nacional só poderia ocorrer via lei aprovada pelo Congresso Nacional – jamais por um decreto presidencial.

Do ponto de vista do dano ambiental, Minc sustenta na ação que a extinção da Renca coloca em risco todo o sistema de proteção do meio ambiente e das áreas da região ocupadas e destinadas aos índios, devido, inclusive, ao grande volume de pessoas que serão atraídas para as áreas abertas à mineração. “Feito a Corrida do Ouro, vão começar a chegar milhares de pessoas à região, numa área do tamanho do Espírito Santo onde atuam apenas três fiscais do Instituto Chico Mendes”, alertou Minc.

O saxofonista Leo Gandelman – que tocou um trecho da Melodia Sentimental da Floresta Amazônica, de Villa Lobos – fez coro com a preocupação das dezenas de pessoas presentes que, apesar da chuva, foram ao ato Em Defesa da Amazônia; que contou com apoio do Circo Voador, do movimento #342Amazonia e da Mídia Ninja:

“É um absurdo. Uma loucura. Qualquer pessoa num estado normal, de sanidade, vai saber que isso é um absurdo. Estamos todos muito indignados. Eu tenho certeza que o Brasil e nós aqui não estamos sozinhos nessa causa. É uma vergonha pro Brasil esse momento triste e essa tentativa de lotear a Amazônia. Isso não existe!”, afirmou Gandelman.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s